Governador de Goiás admite não ter data para quitar salários dos servidores

Em entrevista ao portal G1, o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), afirmou que a crise fiscal do Estado é grave. Ao ser questionado acerca dos salários dos servidores referentes ao mês de dezembro, o governador afirmou que irá quitá-los, porém, nada disse quando. “Estou trabalhando junto com toda minha equipe e ao governo federal para buscar uma alternativa. Eu não posso adiantar algo que eu não tenho condição de dizer a data, o dia e como”. O governador disse também que a dívida que Goiás tem é de quase R$ 4 bilhões, sendo que o Estado possui apenas R$ 11 milhões em caixa.

SINDICATO PEDE O BLOQUEIO DAS CONTAS DO ESTADO

Por outro lado, o Sindicato dos Funcionários do Fisco de Goiás (Sindifisco) decidiu, através de um mandato de segurança, pedir o bloqueio de R$ 60 milhões das contas do Estado, visando assim, garantir o pagamento dos salários de dezembro. O Sindicato argumenta que existe sim dinheiro em caixa e critica a secretaria da Fazenda, que insiste em não pagar o salário atrasado. Este valor, de acordo com o Sindifisco, seria o suficiente para pagar o salário dos dois mil servidores. “Não é falta de dinheiro, tanto que ele irá pagar janeiro, o que nós queremos é que ele cumpra com a cronologia das folhas. O governo não quer pagar porque se o fizer não conseguirá atender mais aos requisitos do RRF”, disse Claudio Modesto, diretor jurídico do sindicato. Ele acusa o governador Ronaldo Caiado de usar os servidores com o intuito de garantir a entrada do Estado no Regime de Recuperação Fiscal. Em seu perfil no Facebook, a deputada estadual, Leda Borges (PSDB), também criticou o comportamento do governador. “Governador Caiado quer a todo custo colocar Goiás no Programa de Recuperação Fiscal, um risco, utilizando-se de manobras, segundo o Sindifisco, para não pagar os servidores. Há dinheiro nos cofres do Estado”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *