Mesmo com medidas tomadas pelo governo do Estado, Cidade Ocidental deve se manter nos trilhos do desenvolvimento

A Secretaria de Governo do Estado de Goiás (Segov) divulgou nesta última segunda-feira (4) um levantamento referente aos convênios do Programa Goiás na Frente. Diante dos dados, o secretário de Governo, Ernesto Roller, afirmou em entrevista que “o governo não dispõe de recursos para dar continuidade ao Goiás na Frente”. Roller disse que o governo estadual vai discutir com os municípios possíveis soluções para o programa. “Solicitamos que a equipe de economia faça um levantamento para que possamos ter uma resposta formal da real situação financeira de Goiás. O próximo passo será conversar com os prefeitos de cada município e discutir opções individualmente”, concluiu.

 Esse discurso colocou em alerta os moradores de Cidade Ocidental, que esperam por muitos anos a conclusão da obra da Estrada Parque Norte que ligará nosso município ao monumento do Chifrudo às margens da BR 040.

O programa Goiás na Frente, lançado em março de 2017, celebrou mais de R$ 500 milhões em convênios com as prefeituras,sendo que R$ 166.128.532,47 foram pagos. Do total dos convênios, 45 sequer foram iniciados.

Medidas impensadas

Essa medida tomada pelo governo do Estado na verdade já era esperada. Bastou tomar posse como governador, Caiado declarou medidas pesadas para cobrir o que ele chama de rombo nos cofres públicos. Sua desculpa? Jogar a conta em governos anteriores. Com salários atrasados e sem um norte de como resolver esses problemas, os munícipes ficam a cada dia mais preocupados com a situação que o Estado está se transformando através das medidas tomadas pelo governador. A última foi decretar a impossibilidade de honrar os contratos do Programa Goiás na Frente, que previa obras de infraestrutura em todos os 246 municípios do estado.  Um dos municípios que podem ser atingidos é Cidade Ocidental.

Prefeito vai utilizar “Plano B”

A estrada Parque Norte, a única obra conseguida através do Goiás na frente no município, que segue como a esperança de toda a região do Entorno em modernização, vai deixar de receber recursos estaduais com o estancamento proposto por Caiado.

Mesmo diante da incapacidade do governo estadual, o prefeito Fábio Correa deve colocar em prática nos próximos meses um plano B para finalizar a obra. “A nossa população não vai ser prejudicada com isso e nós já temos uma saída para a questão da estrada parque. Vamos começar os nossos movimentos imediatamente”, garante o prefeito.

“A obra já foi concluída em mais de 50% do projeto. As ações de terraplanagem já estão feitas e falta somente a primeira capa asfáltica para que o trabalho feito até agora não seja perdido. Não terminar essa benfeitoria seria um flagrante desperdício de recurso púbico, já que foram pagas as primeiras quatro parcelas, com prestações de contas aprovadas e contrapartida do município paga. Restam somente as quinta e sexta parcelas para concluir a primeira fase da obra” informou Fábio Correa. “Caso o estado se mantenha nesta posição, vamos tomar medidas judiciais e teremos que terminar a obra da estrada parque com recursos próprios”, garante o prefeito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *